terça-feira, 28 de agosto de 2018

Antipoema sobre arroubo ficcional


Como tu bem sabes,
antes eu era o menino que não crescia.
Mas já tive acessos de árvore e arroubos de asa.
Assim que te vi contraí uma febre de sílabas.
Desde então comungo este sussurro de língua.

[assis freitas]


Nenhum comentário: