quarta-feira, 20 de março de 2013

1001 + 55 - Ensaio para o que caminha em mim


Cingir céu, nuvens
Abarcar como rio
Adornar flor, chão
Coroar como rosa

Atar ermo, fontes
Abraçar como luzir
Ligar montes, astros
Cercar como farol

Ladear riso, áspero
Enredar como gesto
Rodear rota, espelho
Abranger como cimo

7 comentários:

Primeira Pessoa disse...

emoldurar o poema.
bem assim.
entendeu?

Tania regina Contreiras disse...

e pegando carona do Beto, trazer você para as minhas paredes. Internas, sobretudo, que você não é poeta, você é poesia! :-)
Beijos,

Wanderley Elian Lima disse...

Um turbilhão de emoções em um mesmo momento.
abraço

Lídia Borges disse...


Amplas e belas intenções no infinitivo do verbo.


Um beijo

marlene edir severino disse...

Transmutar-se
em poema

Abraço, Assis!

eurico portugal disse...

há um efeito encantatório, quase mágico, nesta sequência de seres e realidades que percorrem as palavras e a boca. assim sempre é a tua poesia.

abraço!

AC disse...

Uma tela, esboço do muito que nos singra...

Abraço