sábado, 23 de março de 2013

1001 + 56 - sonata para um quase outono


adorna-me uma tarde, o silêncio, um carmim
os olhos distantes de tudo, o peita singra
como num poema de Neruda sinto-me ilha

14 comentários:

Adriana Godoy disse...

Assis, arrepiei! Beijo

Wanderley Elian Lima disse...

Espero que seja uma ilha cercado de felicidade por todos os lados.
Abraço

Lídia Borges disse...


Neruda é tão dois, ilha tão um!

Uma tela de outono!

Leonardo B. disse...


[a ilha, o cerne do corpo

de quem traz Neruda no coração]

um imenso abraço, Assis

Lb

Ingrid disse...

as tardes de outono..
beijos Assis..

Tania regina Contreiras disse...

Neruda! Assis! Poetas únicos.

Beijos,

eurico portugal disse...

esse efeito ilha e toda a água que nos percorre. e como isso faz sentido... efeito neruda, por aqui.

grande abraço!

Sandra Subtil disse...

Uma ilha rodeada de poesia por todos os lados.
beijinho

Vanessa Carvalho disse...

Muito bonito.

Flores.

AC disse...

Estados de espírito, pontos de partida ou de chegada...

Abraço

Verso Aberto disse...

As marcas de março,
ao mar em dilúvio

Primeira Pessoa disse...

a centenas de milha daqui.
como teria cantado djavan.

abração,
r.

Adriana Godoy disse...

e eu, arquipélago!

Cris de Souza disse...

Que beleza!!!