terça-feira, 13 de outubro de 2009

1 - A imagem

no quadro
quadro a quadro
os teus seios
sempre pintavam
em cores reais

enquanto
rabiscavas
o céu de ficção

6 comentários:

Mai disse...

Olhares, voyers.

resolvi ler tudo, Assis.
Abraços.

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Assis,
Vim começar do começo. Ler é um vício que trago em mim desde o início do início, do fim.

De 1 a 1001,
Pedro Ramúcio.

Rejane Martins disse...

era uma vez... mil e um era apenas um número - mágico era o dono da pena,
era uma ave zé, mil e um era apenas um número - mágico era o dono do rema.

Anônimo disse...

...postei aqui o que vejo agora,
raios de sol que por entre brechas surgem na imensidão do céu,
que anunciam a chegada sorrateira de nuvens carregadas,
e que dizem a primavera boas novas outrem, e que basta o calor pois, vão inundam as prados e banhar o solo de gota em gota ...

Zé Melodia ( Volta Redonda - RJ)

Karinne Santiago disse...

reiniciando minha leitura...beijos!!

Lavinia Andrill disse...

Poeta, adoro mergulhar neste teu universo, tão peculiar e raro! Vim, portanto, ao teu primeiro, aqui registrado. Farei uma viagem nesse teu belíssimo planeta, a partir do no. 1. Serei tua eterna seguidora, pois tens uma beleza rara e catartica!