segunda-feira, 26 de outubro de 2009

14 - diálogo com as sombras

nesta manhã sem sol
a algaravia de passos
tece a fina rede entre
o abismo e a vertigem

desconcerta as palavras
e faz do assombro a raiz
deste poema sem imagens

Um comentário:

Mai disse...

E tudo assombra na ausência.
cheiros.