domingo, 25 de outubro de 2009

13 - Para Joan

Desde que ouço tua voz
Ventos calam a tempestade
De uma silenciosa paisagem

Onde homens apaziguados
Tangem a revoada feliz
Dos pássaros alucinados

Um comentário:

Mai disse...

E alucinamos o perdido, em voz, em seio, em voo.
É phoda!
oh! coisa linda de se ler e tão dorida de sentir, né?

cheiros