sexta-feira, 16 de outubro de 2009

4 - poema de circunstância

o poema não nasce torto
são as palavras que se
desconfiam unidas amiúde
e não satisfeitas
querem se fundir em espanto

2 comentários:

Mai disse...

gostei desse olhar. loucido o bastante.

abraços.

Karinne Santiago disse...

espanto necessário...