segunda-feira, 4 de junho de 2012

970 - canto de alarido para matinada


vais surgir em outono
com a festa de rasgos
o pulsar do relâmpago

a esculturar no orbe
o desígnio dos astros
em fogo de anunciação

13 comentários:

LauraAlberto disse...

a luz que se acende e faz ver fogo no olhar

beijo

Everson Russo disse...

E que se surja em cores e flores de amor em versos...abraços de boa semana.

Joelma B. disse...

pensando: o que julho anunciará?

beijinho de segunda-feira, Assis!

Daniela Delias disse...

Esse outono tem tantas flores. Parece uma primavera...

Bjos, poetinha!

Sandra Botelho disse...

E que seja assim como o nascer do sol...Bjos achocolatados

Vais disse...

um relâmpago pulsando
este canto é pra acordar às colheitas
despertar em meio aos acordes
vozes, instrumentos, celebrações

beijo grande

teca disse...

outono anunciado...

Boa semana.
Beijo carinhoso.

Luiza Maciel Nogueira disse...

é sempre tão bom te ler!

beijo

Ira Buscacio disse...

Desperto com mil e um poemas.
bj imenso, querido

Cris de Souza disse...

Espacial!

Mirze Souza disse...

Bárbaro esse "fogo de anumciação"

BELEZA, Mestre!

Beijo

Mirze

AnaClarissa disse...

Fogo anunciado em trovão!
Que virá depois?
Abraço.

Jorge Pimenta disse...

corpos celestes a iludir a meteorologia dos homens. e ardem, e consomem, e explodem em gravitação plena, por entre poeiras e galáxias, enquanto o corpo-matéria, esse, definha na aridez do que apenas consegue.../: ser.

abraço!