terça-feira, 26 de junho de 2012

992 - fantasia de ventura para moça do sonho


comigo tu repartiste
os teus lilases,
teu corpo de nuvem,
teus oásis de mulher
comigo tu repartiste
a alucinação do silêncio
engendraste as tramas
de sorrisos e abraços
comigo tu repartiste
a confluência líquida
de gozos e anseios
e sobre teus lábios
depositei girassóis
entorpecidos de saliva
e sobre tua pele nua
inscrevi as rotas, a
desordenada geografia
do inesperado alvoroço




*Sobre o ofício da escritura poética Fred expõe aqui

15 comentários:

Lídia Borges disse...

Penso que a "moça do sonho" só pode sonhar com tão bela revelação.

Lídia

Joelma B. disse...

quanto da vida fica apenas em sonho...

que lindo, mestre!

beijinho de terça-feira!

Fred Caju disse...

Assis, estou te fazendo uma referência na minha coluna no Poetas de Marte, depois saca lá: http://poetasdemarte.blogspot.com.br/2012/06/e-noda-06.html

LauraAlberto disse...

a criação e o criador, de génio

beijo

Bípede Falante disse...

A gente reparte, mas tem quem não queira.
Adorei esse poema.
Beijoss :)

Daniela Delias disse...

Há quase 1001 poemas aqui...e esse, da moça dos sonhos, é um dos que mais gosto!!!

Tão lindo...

Bjo!

Luiza Maciel Nogueira disse...

Assis, que liláses te cubram de sonhos de poesias cada vez mais belas para presentear teus leitores que se extasiam ao te ler :)

beijos

Catia Bosso disse...

Oláaaaa!!!!

Quase 1001... Que lindo!

Seu poetar sempre me comove!

bjs meus

CAtita

Ingrid disse...

que lindo sentir poeta..
beijos de carinho..
saudades daqui..

Mirze Albuquerque disse...

Um sonho, este poema!

Bravo, mestre!

Beijo

Mirze

dade amorim disse...

Lindo e dá vontade de reler e reler.

Beijo!

Jorge Pimenta disse...

mesmo que nuvem, há tanto de material neste sonho.
descrição de mulher verdadeiramente arrepiante.

abraço, poeta!

Tania regina Contreiras disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tania regina Contreiras disse...

Assis, quase chegando aos mil e um e teus versos ficam cada vez mais saborosos. Já gostava. Gosto muito mais.

beijos,

AnaClarissa disse...

Um alvoroço de ondas encontrando-se talvez na praia, talvez nos céus...

Abraço, Assis!