quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

483 - solilóquio para pernas e contemplação

A bailarina executa o último ato
Enquanto observo a assistência:
No somente passo que ela dança
Olhos atônitos se curvam em laço

19 comentários:

Ira Buscacio disse...

O encantamento nas pontas dos pés.
bjsssssssssss

Everson Russo disse...

Rodopios e piruetas de amor,,,bom dia pra ti amigo,,abraços.

Malu disse...

A magia nos passos da bailarina e a magia de seus versos, passos perfeitos.


Bjo.

Mariz disse...

São os passos do amor.

beijos e lindo dia!

Luiza Maciel Nogueira disse...

a bailarina que dança no coração e percorre o encantamento nas pontas dos pés :), poesia em movimento esse solilóquio

beijos

Tania regina Contreiras disse...

Assis, me empresta teus olhos? Quero poder VER assim um dia...
Beijos,

Jorge Pimenta disse...

e os olhos giram...
e o chão agita-se...
e os pés levantam voo acima da saudade do que não fomos capazes de dançar...
abraço, poeta!

Vinicius.C disse...

Olá Assis!

Eu adoro poesia e toda forma da palavra escrita.
Conhecer seu espaço é um presente!

Estou lendo e admirado, gostei mesmo de tudo o que até aqui pude ver, pude ler!

Convido você a conhecer o "Alma do Poeta" meu blog.
Um espaço dedicado as minha ideias, os meus porques.
Bom... eu também tenho um blog, "Alma do Poeta" se puder visite e espero que goste!

Abraços!

Alicia disse...

dança também quem vê, quem lê, quem interpreta passivamente.

Lara Amaral disse...

Os olhos que observam os passos cruzam-se em simetria.

Beijo.

Eder Asa disse...

Um arabesque!

Ingrid disse...

e em leve rodopio voa..
em puro extase dos teus versos..
beijo Assis..

tem selo de gratidão pra ti lá no blog.. obrigada... ;-)

Mirze Souza disse...

ASSIS!

Olhos que se curvam em laços!

Excelente Contemplação!

Beijos, poeta MIL!


Mirze

Sandra Botelho disse...

E com a ponta dos pés ela desenha uma vida...Bjos achocolatados

Í.ta** disse...

o poema retratando uma cena. ótemo!

abraços.

Ira Buscacio disse...

Voltei pra te agradecer, bjs

teca disse...

Te contemplo sempre...
Beijo, poeta!

Lívia Azzi disse...

Só que o Jorge falou tudo que eu queria dizer:

"os pés levantam voo acima da saudade do que não fomos capazes de dançar"

Beijo!

Cris de Souza disse...

um show à parte...