domingo, 6 de fevereiro de 2011

486 - suíte para exposição de fotografias na chuva

não sei muito o que fazer diante das coisas
a não ser tomar-me de espanto
por isso permita-me beijar-te as mãos
e num gesto de genuflexão
oferecer meu olhos ao teu sacrifício
daqui por diante somente a ti
encarnarei as visagens do horizonte
e tu serás o espelho em todas auroras
as muitas faces dessa nuvem de desejo

21 comentários:

Lau Milesi disse...

Que lindo, Assis!!! Um poema que mais parece uma oração.
Pode deixar que como sua leitora rezarei , todos os dias, para que não "tentem" plagiar seus magníficos poemas.Eu disse "tentem",porque duvido que alguém consiga.:)



Beijo e bom domingo!

teca disse...

No finalzinho eu entrei em êxtase...

Um beijo enorme, poeta!

Tania regina Contreiras disse...

Ser o espelho de todas as auroras, ai quem me dera!!!
Beijos, Assis!

Analuz disse...

Poeta, que o espanto nunca te abandone... que o horizonte te assombre sempre...e que o espelho nunca se cale...

Beijinho de Luz e um ótimo começo de semana!

Ingrid disse...

e por vezes somos expectadores de nossa própria paixão em espanto e desejo..
beijo Assis querido..

Luiza Maciel Nogueira disse...

lindo Assis, essa é para dobrar embaixo do travesseiro da amada, para ela ter uma surpresa. beijo

R.B.Côvo disse...

"não sei muito o que fazer diante das coisas
a não ser tomar-me de espanto", assim me acontece diante da sua poesia. Um abraço.

Cris de Souza disse...

você me espanta, sabe disso.

beijo, assis!

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Assis,
Teu espanto nosso de cada dia...

Abraço poético,
Ramúcio.

Everson Russo disse...

Espelhos de alma e de amor...abraços de boa semana pra ti.

Mirze Souza disse...

ASSIS!

Seu espanto às vezes me assusta.

Uma suíte quase edipiana!

Beijos poeta MIL!

Mirze

Mirze Souza disse...

ASSIS!

Seu espanto às vezes me assusta.

Uma suíte quase edipiana!

Beijos poeta MIL!

Mirze

Vanessa Souza Moraes disse...

Espelho das auroras...

http://vemcaluisa.blogspot.com/

Jorge Pimenta disse...

assis,
que diva poderá resistir a quem lhe cante "e tu serás o espelho em todas auroras
as muitas faces dessa nuvem de desejo"?
a tua escrita tem magia [quase feitiçaria]; permite-me, num acto servil, este gesto de genuflexão diante destas fotografias na chuva.
um abraço!
p.s. este teu título, por momentos, recordou-me de duas coisas: "uma abelha na chuva", do imortal carlos de oliveira, primeiro; de como me metia confusão que os negativos fotográficos, na hora da revelação, fossem mergulhados em tinas de líquido para o efeito, depois. :)

Í.ta** disse...

já falei que gosto muito dos teus títulos, né? este está excelente!

abçs

Bípede Falante disse...

Ah, Assis, você está dando um banho de chuva nas nuvens :) Quanta beleza!!
beijo

NãoSouEuéaOutra disse...

o titulo de arrepiar... comecei logo a colocar sacos de plástico nas fotografias... mas aí, alguém berrou «não faça isso, a serenata perde encanto!!»

abrç

Daniela Delias disse...

Alguns dias sem passar por aqui e, como sempre, quanta coisa bonita encontro...bjos!

Andressa disse...

Você gosta de trazer metafísicas pro tato, né?

:)

Vais disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vais disse...

Ei Assis,
simplesmente, irresistível
abraço