quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

489 - pequeno delito verbal

ela tirou meu poema da galeria
e abusa dele em suas pernas
meu poema adora aquele calor

a reiteração de fragrâncias
que mistura as calças e saias
meu poema se acha sílaba viva

19 comentários:

Cris de Souza disse...

um gozo!

beijo, poetasso.

Ingrid disse...

que delito sensual!..
beijo Assis querido.

Everson Russo disse...

E esse poema em extase se mistura aos desejos dela...abraços de bom dia.

Wanderley Elian Lima disse...

Seu poema, como nós, gosta de um calor humano.
Abração

R.B.Côvo disse...

Obrigado pela visita lá no meu blog. Espero que você se encante tanto lá como eu aqui. Um abraço.

Lívia Azzi disse...

Ela sentiu orgasmos múltiplos em cada verso e gozou na última palavra!

;-)

Bípede Falante disse...

Um poema assim ninguém despreza, nem doido nem santo, que todo mundo quer tirar uma lasquinha dessas sílabas tão cheias de carícias, ah, quer :)
bjs

Ira Buscacio disse...

Sílaba de vogais... ai, ai!

Orgástico poema!

Bjs, querido Assis

Lara Amaral disse...

Então o poema achou o seu lugar!

Primeira Pessoa disse...

c6e fala de pequeno delito e me lembro de um poema de um cara de juiz de fora em que ele dizia (algo assim...):

aquele meu poema
que escrevi pra você
na seda branca do papel
do maço de cigarro
e que você enrolou num baseado
acendeu
e saiu soprando minha fumaça
por aí...

algo assim...rs

vou ver se acho o poema procê.

beijão,assis.

tava com saudade de vir aqui.

Júlio Castellain disse...

...
Sem palavras, Assis,
como sempre me deixas.
Abraço.
...

Tania regina Contreiras disse...

Seus delitos, além de serem bonitos, arrepiam, Assis!
Beijos,

Vinicius.C disse...

Assis!!

Venho agradecer o carinho no Alma, e reforçar o convite para que volte!

"Meu poema se acha sílaba viva"... perfeito!

A minha lágrima é a minha poesia!

Um forte abraço!

Vinicius.C

docerachel disse...

Esse atrevimento é que trás felicidades as letras, levando-as à loucura.

Mirze Souza disse...

ASSIS!

Um poema que se acha "sílaba" ! É delito! Art 3ºP.7,Fls213

Beijos, poeta MIL!

Mirze

Eder Asa disse...

E quem não gosta desse calor?

Daniela Delias disse...

Esses assim atrevidos são os melhores...

Jorge Pimenta disse...

puro deleite, caro amigo.
sudação à flor da pele!
abraço!

docerachel disse...

Isso que eu chamo de um delicioso poema!