domingo, 13 de fevereiro de 2011

493 - Canção em resposta a um poema de R. B. Côvo

de mortes premeditadas eu já morri tantas vezes,
mas a indesejada que me pegue sorrateiro
quando eu estiver bem velhinho de cueiros


*o poema de R. B. Côvo está aqui

22 comentários:

Jorge Pimenta disse...

ah, os eternos morreres que se fazem flor bailando no vento a cada verso que mata!
um abraço, poeta!

Lou Vilela disse...

Lembrou-me João Cabral.

"Se morre da morte que ela quer.
É ela que escolhe seu estilo,
sem cogitar se a coisa que mata
rima com sua morte ou faz sentido."

Cheiro

Lívia Azzi disse...

E que a minha venha em sono profundo para eu nem percebê-la...


Beijinhos........

Andressa disse...

É mais fácil matar a nossa morte e virarmos eternidade do que matar nossos amores. Se bem que se matarmos seremos tão somente nadas. É melhor morrer velhinho mesmo, e sofrer.

Everson Russo disse...

Intenso esse mortes premeditadas...abraços e boa semana pra ti amigo.

Domingos Barroso disse...

e que não te falte
(bem velhinho)
uma xícara de algo quente
uns confortáveis chinelos
uma janela aberta
um céu (com sol ou nuvens)

forte abraço,
irmão Assis.

Zélia Guardiano disse...

Show, Assis!
Eu, que já concordei com o Covo, concordo com você também: afinal, não é fraca a sua justificativa.
Abraço, querido!

R.B.Côvo disse...

Fiquei contente que o tenha inspirado. Que a morte o apanhe sorrateira quando estiver bem velhinho de cueiros. Um abraço.

O que Cintila em Mim disse...

Que venha essa morte enfim, pois eu a matarei todas as vezes.

Ingrid disse...

Com certeza faço-te coro..
beijo

Sandra Botelho disse...

Com certeza ...Que seja bem mais tarde...Bjos achocolatados

Mirze Souza disse...

ASSIS!

Li o poema de R.B.Côvo! Assim como é difícil imaginar a morte e estilizá-la, também o é imaginá-lo bem velhinho e de cueiros.

MUITO BOM!

Beijos, poeta MIL!

Mirze

Mirze Souza disse...

ASSIS!

Li o poema de R.B.Côvo! Assim como é difícil imaginar a morte e estilizá-la, também o é imaginá-lo bem velhinho e de cueiros.

MUITO BOM!

Beijos, poeta MIL!

Mirze

dade amorim disse...

Acabo de concordar contigo no blog do R.B.
Beijo!

LauraAlberto disse...

se alguém a procura, que seja assim e esteja assim, distante
beijo
Laura

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Assis,
Fui ao Côvo. Agora, tô contigo: que a cova nos espere longos séculos, amigo de feiras fartas...

Abraço longo,
Ramúcio.

Everson Russo disse...

Uma bela segunda pra ti amigo...abraços.

Eder Asa disse...

De matar...
Adoro dialogos e mortes rs

Analuz disse...

O lirismo há sempre de respirar por aqui...

Beijinho de Luz e uma ótima semana!

Lara Amaral disse...

Encaixe perfeito de diálogo. E gostei da indicação do blog!

Beijo.

líria porto disse...

este eu queria pra mim!! posso assinar?
besos

Eurico disse...

E eu assino embaixo... rsrsrs

Aliás, aqui as coisas são ditas como a gente gostaria de dizer...

Abç fraterno