sábado, 3 de dezembro de 2011

786 - ciranda para outra dose de amores cáusticos

de ti exoro a ânsia de pasto
na saliência da geografia
que se insinua em tua pele

enquanto brincas distraída
com as cores do arrebol
atiçando augúrio na saliva

meus passos são escombro
caminho raso de saciedade
infortúnio que não tem epíteto

11 comentários:

Vais disse...

Bom dia, Assis! :)
esta ciranda tem uma imagem que dá uma vontade danada e um gosto daqueles:
brincar distraída com as cores do arrebol

beijinho

Tania regina Contreiras disse...

Variam minhas preces matinais, mas é cada uma mais bela do que a outra: bom-dia, Poeta! E amém!
Beijos,

Rejane Martins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rejane Martins disse...

ciranda salgada em ritmo de nadadeiras - um esse que muda tudo.

Everson Russo disse...

Passos que alcançarão a paz e o amor...abraços de bom sábado.

Fred Caju disse...

Cirandar aqui em Pernambuco é constante, mas cirandar com os versos de Assis é estonteante.

Jorge Pimenta disse...

a geografia a insinuar-se na pele é muito mais do que o corpo em tons de manhã inclinada.
abraço, assis!

Roberto Machado Alves disse...

Uma bela poesia para um sábado. Parabéns.

Um abraço

dade amorim disse...

Um poema todo feito de anseios.

Beijo, Assis.

MIRZE disse...

Bravo!

Beijo

Mirze

Ingrid disse...

amores teus..amores cheios..
beijos Assis..