sábado, 24 de dezembro de 2011

807 - fantasia para oboé e girassóis em ascensão

tenho ainda os vestígios da crisálida
nesse emaranhado de chão
em que meus passos se debatem

são alados os rastros que desfiz
para que nas nuvens ligeiras
pudessem pousar os teus silêncios

11 comentários:

Eurico disse...

Amanheço nesse 807,
e encontro esse levitar do inefável,
essa ascensão,
essa linha-de-fuga,
essa matutina e bela borboleta,
tecida em tua Poesia.


Abraço fraterno.

AC disse...

Desenhamos constantemente cenários em busca dum sentimento que nos amaine o desassossego...

Feliz Natal!

Everson Russo disse...

Que o seu Natal seja de muito amor, paz, serenidade, reflexões, união e harmonia em família, e que a verdadeira essência desse dia, que é o amor e a mensagem de paz do Menino Jesus esteja na alma e no coração de todos,,,UM FELIZ NATAL...abraços meu amigo.

Luiza Maciel Nogueira disse...

belo Assis! que você e sua família tenham um feliz natal! beijos

dani carrara disse...

assis, seu "chato" (desculpe a intimidade ainda mais no natal) vc não se revelou! rs. e me desmascarou pelos dentes
essa demora

até pode matar gente curiosa.


enfim, aliás, tá tão lindo aqui, que nem comento pra num estragar......

um beijo

Fred Caju disse...

Sempre ficam vestígios, no chão, nas nuvens, onde for.

MIRZE disse...

Maravilha!

Esses rastros alados e os silêncios pousando em nuvens ligeiras ascendem o poema.

Beijo

Mirze

Joelma Bittencourt disse...

Que o espírito de Boas Festas ilumine mais teus versos...

Beijinho carinhoso desta tua fã!

LauraAlberto disse...

Assis, a geografia é só um lugar nos mapas.
Bom Ano!
Beijinho
LauraAlberto

Jorge Pimenta disse...

de rastos de terra e trilhos de estrela, quem ousará dizer os não conhecer?...

Cris de Souza disse...

Um must!