sábado, 31 de dezembro de 2011

814 - concerto para o alfabeto de um ano próximo

faz pouco minha palavra
não dá conta das cercanias
não abraça nenhuma saudade
não transmuda água em vinho
não me diz que eu estou só

faz pouco minha palavra
e quase não interroga mais
a noite que desce sem pudor
breve vai levar minha alma
que acaricia o por do sol

faz pouco minha palavra
não atenua o gesto que faltou
não conduz o tempo que se gastou
breve vai levar o peito, meus olhos
nessa vereda que eu sempre cantei só

15 comentários:

MIRZE disse...

Um concerto Lindo e triste.

Assis, dizem que esse ano o mundo acaba (quem dera) é porque sabem que acabará suas palavras que acaricia o por do sol, que como passarinho beija cada flor, que explode em girassóis e lilases, a beleza da poesia!

Beijo

Mirze

Tania regina Contreiras disse...

Querido, o 815 será no novo ano e cá estarei, como sempre e sempre que puder, amanhecendo com os sewus versos. Estou fora do FB: enfim!
Na virada do ano, muitas inspirações....
Beijos, querido

Eurico disse...

Faz muito, tua Palavra, faz imenso, Poeta. E fará por muitas e muitas translações.
Essa "virada" é apenas mais uma...

Abraço fraterno.

dani carrara disse...

é uma palavra só palavra
e poesia

Rejane Martins disse...

palavras povoadas em conserto, compasso vital, quase sempre por tom maior.

Jorge Pimenta disse...

palavras: do lado de fora, tudo permanece intocado; do lado de dentro, as tempestades tornam-se meras brisas de enrola cabelo.
abraço e um ano pleno, meu querido amigo-poeta!

Fred Caju disse...

Se você acha que sua palavra faz pouco, não serei eu que ficarei tentando o convencer do contrário. Eu vou é deixar o Leminski falar por mim: apenas o mínimo/ em matéria de máximo.

Abraços,
Caju.

Lídia Borges disse...

Que a sua palavra, as suas palavras continuem fluidas e belas para nosso deleite.

Um beijo

teca disse...

Eu desejo que 2012 continue te dando a inspiração para os seus versos tão sutis...
Um beijo imenso de feliz ano novo!!!

Celso Mendes disse...

tua palavra faz poesia. pelo que se basta e muito bem nos faz.

grande abraço e que o ano próximo seja presente.

Daniela Delias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniela Delias disse...

Esse teu alfabeto, meu amigo, ilumina os nossos dias! Que venha o 815, que venha 2012, que as palavras continuem fazendo o que fazem quando pousam aqui no 1001...poesia da boa, da mais bonita.

Beijos e desejos de um lindo ano novo pra todos nós!

Dani

Anna Amorim disse...

Querido amigo poeta,

Um novo ano, o desejo de nascer de novo e de novo em cada palavra-poema.

Um 2012 de inspirações e muita LUZ!

grande abraço,

Anna Amorim

dade amorim disse...

Abençoado alfabeto esse, Assim.

Beijo grande de ano novo.

Cris de Souza disse...

quer me fazer chorar a essa hora da matina? só pode...

belíssimo concerto, mestre!