domingo, 6 de maio de 2012

941 - poeminha de nuvem sob areia e pele


em tempo de sol
compartilho
os pés no chão

e desconfio:
terra é contágio
para elevação

16 comentários:

Ingrid disse...

energia!
um belo Domingo poeta querido..
beijo

Mary disse...

E como é, revigora.
Beijos, ótimo domingo

Joelma B. disse...

sentir os pés sobre o chão é dom de olhar sublimado...rs!

beijinho com carinho, mestre Assis!

Everson Russo disse...

Elevação dessa conexão de amor...abraços de bom domingo.

Anônimo disse...

Elevação pelo pulsar da terra e coração num só ritmo.

Belíssimo!

Beijo

M

Ira Buscacio disse...

Eu andaria em contágios, sempre, mas inventaram sapatos.
Poema de delícias, bj, meu querido

Oria Allyahan disse...

A cada dia nos tornamos mais universo!

Abs.

O.A.

^^

LauraAlberto disse...

é saber voar com os pés bem presos na terra

beijinho

Bípede Falante disse...

Oh, como gostei desse :)
beijoss

Lídia Borges disse...

Sabe que teria muito a dizer sobre este "poeminha"? Desde logo, o confronto entre a lucidez e o sonho...

É de facto admirável o seu poder de sintese.


Beijo

Luiza Maciel Nogueira disse...

Lindo demais Assis! beijos

Daniela Delias disse...

Aqui também é tempo de sol!

Bjo!

teca disse...

A simplicidade poética é encantadora nesses versos...

Beijo e flores.

dade amorim disse...

Lindo e simples, lindo e gostoso de ler.

Beijo beijo

Cris de Souza disse...

Oba, vai pro mural!

Jorge Pimenta disse...

e entre eles, a terra e o sol, quanto de nós arde?

abraço!