terça-feira, 15 de maio de 2012

950 - concerto de outono para cravo e mão esquerda


eu me tenho nos teus lilases
em pertencimento de alvorada
como asa que anseia elevação

eu me tenho em ti e tão perdido
neste alvoroço de descobertas:
leve anunciação de pasárgada

eu me tenho na rota do helianto
que gira e assinala o teu norte
vento e vela para as tuas naus

11 comentários:

Everson Russo disse...

Eu me tenho em pleno caminho de amor,,,na busca da paz...abraços de bom dia.

ErikaH Azzevedo disse...

ser no amor, do vôos , as asas...e voar.

Lindo Assis.

Samara Bassi disse...

ficou foi uma brisa
um perfume na minha mão
cravado em cada uma das minhas estações.

Bonito isso, Assis.
Meu beijo,
Sam.

Primeira Pessoa disse...

o menestrel de feira, em mais um momento bonito, feito de água, de vento e de nau.
um poema na cor lilás.

Lídia Borges disse...

Um voo se desenha na orla lilás de um sonho a fazer-se encontro.

Um beijo

Anônimo disse...

linda nau em lilás e helianto que vai ao teu encontro.

beijo

m

LORENA LEITTE disse...

tão profundo e culto1 surpreendente ,parabéns

Ira Buscacio disse...

Um outono de cheiro encantado.
Bj grande, Assis querido

Daniela Delias disse...

Eu me tenho nos teus poemas...

Tão lindo ;)

Bjo

Cris de Souza disse...

Nem precisou de canela...

Jorge Pimenta disse...

há brisa nestas palavras a eriçar cabelos, pelos e vontades.