sexta-feira, 25 de maio de 2012

960 - ensaio para figuras de pedra e serpentes de bronze


regresso contigo antigo e roto
sobre as ondas que andei
neste céu de rugas azulado

o horizonte a arder de nuvens
invoca pássaros de asas frias
e peixes de lâminas diáfanas

sou ainda o rio que corre comigo
a mácula inerente de uma saudade
o torpor a velejar o vazio do mundo

15 comentários:

Jorge Pimenta disse...

detive-me no título e fui pedra, algumas vezes bronze, num e noutro frio como as manhãs de uma primavera que mente em cada muralha a esconder a meteorologia. e queimo nuvens, enrugo céus, seduzo as estrelas: é este o poder das lágrimas em suspensão.

abraço, poeta!

Ira Buscacio disse...

No vazio do mundo, eis o lugar da saudade!
Bj imenso, Assis poetíssimo

Adriana Godoy disse...

" sou ainda o rio que corre comigo"

Uau! Beijo

Everson Russo disse...

Que esse rio encontre seu melhor curso,,,entre poesias e sentimentos...abraços de bom final de semana.

Daniela Delias disse...

O vazio e a saudade. Tão linda essa imagem de um céu de rugas azulado...

Bjo, bjo

Mirze Souza disse...

Um dos seus mais belos poemas.

Beijo

Mirze

Parole disse...

Um rio de sensações... Nada frias, e sim muito vivas.

Belo.

Beijinhos.

Tania regina Contreiras disse...

Sou o rio que ainda corre comigo: ah!!! isso me diz tanto, Assis!
Beijão,

Adriana Karnal disse...

Assis,
senti a frieza do poema queimar, explico: horizonte, asas frias, rio corrente. Do outro lado, as nuvens ardem e há torpor...parece que essa figura de pedra se transforma, vira serpente, bronzeada. É como se dissesses que o Che Guevara endureceu, mas nao perdeu a ternura.Che nao foi vazio no mundo.

Joelma B. disse...

cada verso, uma imagem que fascina!!

Beijinho, mestre!

Lara Amaral disse...

Um poema viagem, pintura, filme... Quantas imagens lindas, Assis!
Beijo.

LauraAlberto disse...

terá a solidão foz? embarco contigo

beijo

Cris de Souza disse...

Que poema! Pra medusa nenhuma botar defeito...

Ingrid disse...

imobilidade..
beijos Assis.

Luiza Maciel Nogueira disse...

que maravilha!

beijos