terça-feira, 29 de maio de 2012

964 - Canto de quimera para geografia do arrebol


O lugar que não existe me guarda segredos
Num repente de ventura e padecimentos
Faz chuva, sol, arco-íris, venta quimera.

No lugar que não existe frágil se respira
Tão doce é a pétala de luz que se descerra
Lá a textura do canto reinventa o silêncio

No lugar que não existe o perto é demasiado
As distancias estão ao alcance dos olhos
E sutilmente se percebe a borda do arrebol

16 comentários:

Everson Russo disse...

O lugar que não existe na verdade é o interior da alma,,,de onde tudo acontece bem de perto...abraços de bom dia.

Joelma B. disse...

ainda há tanto silêncio a ser edificado!!

Lindo, mestre... Beijinho de terça-feira!

Lídia Borges disse...

um lugar que não existe, onde se existe, se respira proximidades.




L.B.

Daniela Delias disse...

Que bonito. Eu ontem comecei a escrever sobre um não-lugar tão parecido com esse. Coincidências poéticas...

Bjo, bjo

Lara Amaral disse...

A magia da poesia bem escrita é criar transportes invisíveis para esses lugares inexistentes.

Obrigada por me transportar diariamente.

Beijo.

Luiza Maciel Nogueira disse...

no lugar que não existe inventa-se, reinventa-se, cria o impossível verso

beijos

Anônimo disse...

Um briefing do olhar de um poeta.
Uma lindeza de poema,poeta baiano.
Deixo um beijo e meus aplausos. 웃


(churchcrunch.wordpress.com)

Samara Bassi disse...

E há ainda, tantos lugares desconhecidos dentro de nós e que NOS guardam em segredo.

Beijos meu querido,
lindo poema, como sempre.
Sam

Mirze Souza disse...

Este ludar que não existe, grita a beleza da alma do poeta.

Bravo!

Beijo

Mirze

Parole disse...

Imagens poéticas deslumbrantes.


Bjs

Gerana Damulakis disse...

Esses poemas são danados de bons, irão compor um livro de peso, um memorável livro de versos tecidos com maestria.

Tania regina Contreiras disse...

O lugar que não existe, existe...Você faz um mundo de substância tão sutil, que eu posso, então, tocar...

Lindo, Assis!

Cris de Souza disse...

penso que o lugar que não existe é onde a gente mais se encontra.

beijo, mestre!

Jorge Pimenta disse...

nos lugares que não existem... e quanto deles nos pré-existem?...


abraço!

Vais disse...

Canto mais lindo, Assis!

"Tão doce é a pétala de luz que se descerra
Lá a textura do canto reinventa o silêncio"

me lembrei de Longe é Um Lugar que não Existe:
'Podem os quilômetros separar-nos realmente dos amigos? Se você quer estar com alguém a quem ama, já não está lá?
Não posso ir ao seu encontro porque já estou com você.'

beijo grande

Rejane Martins disse...

canto para quimera cheia de lua,
séquito de noite que nada adia.