segunda-feira, 28 de maio de 2012

963 - Poema de fastio para insanidades do verbo


Meus girassóis não se cansam de entardecer
Vez por outra desatina a aparição de horizonte
No lampejo ensandecido de oboés flamejantes

Meus girassóis não se cansam de entardecer
A infestar de grisalhos a fronte dos córregos
A escorrer demência na artimanha do tempo

Meus girassóis não se cansam de entardecer
Na escória dos caracóis que vão se despetalar
A engendrar retardos no alvoroço dos retratos

14 comentários:

Sr.Borges disse...

cansar e entardecer
eis que de manhã
a manha ganha força...

bom dia, amigo!

Ira Buscacio disse...

Gira, gira, girassol, que o tempo é outro.
Bj grande

Everson Russo disse...

Girassóis que procuram o verso de amor ao entardecer dos sentimentos...abraços de bom dia.

Adriana Godoy disse...

Assis, imagem linda, poeticamente linda: "Meus girassóis não se cansam de entardecer"

Beijo

Joelma B. disse...

há horas tantas em que perder-se é o melhor dos des(a)tinos!!

Adorei!!

Beijinho,mestre!

Anônimo disse...

Perfeito, poeta baiano.
É assim mesmo que os girassóis,não aqueles lindos,mas os já bicados pelos pássaros de mau agouro,os dementes...surgem...em alvoroço,numa fotografia.Que imagem!
Você é o poeta dos poetas!

Deixo um beijo e levo mais esse.
(churchcrunch.wordpress.com)웃

LauraAlberto disse...

não te canses girassol, em breve cai a luz e beberás na escuridão

beijo

Lídia Borges disse...

O entardecimento dos girassóis surge vivo, cromático, nas palavras desencantadas do poeta.

Um beijo

Daniela Delias disse...

Que linda a imagem "oboés flamejantes"... meus olhos não se cansam de te ler.

Bjos

Luiza Maciel Nogueira disse...

seus girassóis são lindos Assis, deslumbrantes!

beijos

Mirze Souza disse...

BElíssimo!

Triste e encantador.

Beijo

Mirze

Eurico disse...

Porreta, Poeta!
Teus oboés são mesmo surpreendentes!

Tania regina Contreiras disse...

"Meus girassóis não se cansam de entardecer
A infestar de grisalhos a fronte dos córregos"...

Imagem tão linda, essa, Assis...tão linda!
Beijos,

Jorge Pimenta disse...

enternecimento de luz para voltas e revoltas de todo o entardecer.

abraço!