sábado, 19 de maio de 2012

954 - Canto para o amor e outros desalinhos


Essa coisa de amor entontece as palavras
Embriaga, desatina, entorpece:
Produz algazarra nos gestos e sentidos

Essa coisa de amor é difícil de enxergar
Uma ária de pleno desconhecimento
Ensaio de nuvens no horizonte assustado

13 comentários:

Jorge Pimenta disse...

"essa coisa de amor entontece as palavras"

e o amor e as palavras, juntos, entorpecem gestos, nuvens e sentidos. como não ficar assustado?

abraço, poeta!

Everson Russo disse...

O amor é o mais louco e conflituoso sentimento...abraços de bom sábado.

Verso Aberto disse...

mistério que atrai
o amor que desassombra quando vem
assombra quando vai

abração Assis

Fred Caju disse...

Amor, então,
também, acaba?
Não, que eu saiba.
O que eu sei
é que se transforma
numa matéria-prima
que a vida se encarrega
de transformar em raiva.
Ou em rima.


(Paulo Leminski)

Anônimo disse...

...Essa coisa de amor é difícil de enxergar... Que nada...

Difícil será... ficar sem "enxergar" o "mileum".
Upgrade já para "doismiledois".☺
Um beijo e um abraço pra você, poeta baiano.

(churchcrunch.wordpress.com)

Lídia Borges disse...

"Ensaio de nuvens no horizonte assustado"
Também me parece. O maior desalinho de todos os desalinhos - o amor.


Um beijo

Daniela Delias disse...

Essa coisa de amor é mesmo um desalinho só! :)

Beijão!!!

Samara Bassi disse...

essa coisa de amor
delira meu sabor
minha dor
adoecida e verte minha paz
na palma da mão
ensandecida.

Beijo meu, Assis.
Sam

Bípede Falante disse...

Essa coisa de amor não nos dá escolha.
Dá??
Beijoss :)

Mirze Souza disse...

Desatina e entorpece!

Belíssimo

Beijo

Mirze

teca disse...

Em resumo... em versos... tudo sobre o amor infinitesimal!!!!

Beijo carinhoso.

Ingrid disse...

e é tão bom amar..
lindo Assis..
beijos.

LauraAlberto disse...

o amor e o desamor

não nos dão sossego

beijo