terça-feira, 4 de janeiro de 2011

453 - cantata para oboé, libélula e raio de sol

Tinhas a posição dos voos solenes
Mesmo quando dormias sem vestes
E o mundo inteiro era teu quadril
E os meus olhos paralisados eram
A única ânsia de palavra que corria

Tinhas a posição dos voos solenes
Mesmo quando o martírio de asas
Te despregava do peito todo mar
E vinhas para querência de mãos
Afligir na foz o vendaval de lábios

25 comentários:

Everson Russo disse...

A mais linda descrição da musa, em forma de musica,,,de curvas musicais,,,abraços de bom dia pra ti amigo.

Ira Buscacio disse...

A volúpia em liberdade!
Mais um poema belíssimo, Assis.

Bjão

Zélia Guardiano disse...

Que cantata, Assis!
O título é, já, magnífico poema.
No entretanto, você nos proporciona, ainda, outros voos solenes...
Grande abraço,
Zélia

Tania regina Contreiras disse...

Que coisa ma-ra-vi-lho-saaa, Assis!
Assi, vc tem livro publicado? responde pra mim lá no Roxo, que tenho interesse de adquirir, se tiver, e diz onde acho. Amo seus versos!
Beijos,

Fred Caju disse...

"E o mundo inteiro era teu quadril"... Quando sai o próximo ônibus-espacial para esse planeta?

Cris de Souza disse...

andas impossível, que cousa mais dada...

beijo de bom dia!

Cris de Souza disse...

a cabocla agradece!

Cris de Souza disse...

a cabocla agradece!

Ingrid disse...

A leveza do som ,do voo, iluminados pelos teus versos em pura sensualidade e desejo..
Beijo..

Jorge Pimenta disse...

o paralelismo formal é apenas a ironia maior deste texto; por debaixo da forma, agitam-se os lábios do vento.
abraço, assis!

Luiza Maciel Nogueira disse...

adoro tuas imagens no poema

beijos!

Sandra Botelho disse...

Sempre me pego devaneando em teus sonetos...
Bjos achocolatados

Daniela Delias disse...

Aqui é que as libélulas batem as asinhas, né? Esse é simplesmente maravilhoso...

AC disse...

Que dizer?
Soberbo!

Abraço

Lara Amaral disse...

Tão lindo, Assis!

Beijo.

Mirze Souza disse...

Belo, ASSIS!

Beijos

Mirze

Malu disse...

Assis,

Versos belos e intensos !!!


Bjo.

nina rizzi disse...

o mundo inteiro era o quadril dela. eu sou doida pelo ílio, assis. mordía-os.

e te beijo.

Lívia Azzi disse...

Certos encantamentos nos fazem voar! ;-)

Um beijo!

Lau Milesi disse...

Mais- do- que- perfeito, poeta Assis.De prender a respiração diafragmática... :)Saravá!
Beijo

Lídia Borges disse...

"Cantata" irresistível, esta!

As palavras dançam.Bailarinas ou "libélulas"...

L.B.

Eder Asa disse...

Putz...
É de ficar sem saber o que dizer... Deve ser porque você arranca todas as palavras da nossa boca.
Incrível, Assis! Li e reli, pra ter certeza que lia certo...

Um abraço absmado!

Pablo Rocha disse...

Muito bom!! Parabéns, Assis!

Abraços!

Bípede Falante disse...

Contornada por raras palavras não tinha escolha a não ser encontrar a posição mais certa.
Adorei o seu poema. Adoro os seus poemas :)
bjs.

Analuz disse...

Um dos poemas mais incríveis que já li...

Que imagem!

Beijinho de Luz!