domingo, 5 de fevereiro de 2012

850 - berceuse de invitação a pasárgada

queria que viesses ao meu silencio
beber umas vertigens
soprar as guirlandas no céu
repousar o tumulto dos dias

ficaríamos sobressaltados de nadas
até que o sol ensimesmasse a alvorada
e nossos corpos formassem uma só pele

19 comentários:

Lucas Holanda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucas Holanda disse...

Existem poucas coisas tão boas como ficar sobressaltado de nadas!
abraço!

Rejane Martins disse...

uma berceuse em acento de percepção prosódica

Adriana Godoy disse...

"ficaríamos sobressaltados de nadas"

Um achado isso, Assis.

Tô adorando seus poemas cada vez mais. O que será quando chegar ao mil e um?

Beijo

Everson Russo disse...

Beber do silêncio é contemplar reflexões...abraços de boa semana.

Antonio Rubilar B. Valente disse...

Olá!!!Vim conhecer seu espaço e confesso que gostei de tudo o que vi por aqui.Parabéns, sucesso sempre!!!Abração,Rubi Valente.
www.valentebrasil.blogspot.com (BRASIL DA PENA)

Luiza Maciel Nogueira disse...

é de um silêncio tão bom esse poema recheados de nads, que podem ser tanto (crias da imaginação/dapoesia)

beijos deste lado

Sandra disse...

"Formar uma só pele"
que imagem maravilhosa...li, senti e arrepiei.
Beijo

Vais disse...

850 de embalar a noite varando a madrugada, maravilha

beijo, Assis

Daniela Delias disse...

Ei,tá bonita essa nova casa. E o poema, lindo, é um convite.

Bjo meu,

Dani

Ingrid disse...

que delícia Assis..
amanhecer e silenciar assim..
lindo o novo layout!
beijos carinhosos..

Samara Bassi disse...

estou a caminho
e se me esperar
trago taças de vinho
e goles de vodka pra adormecer as dores]e celebrar os amores que não aconteceram em vão
nem nos sins, nem nos nãos
me espere com um contorno qualquer no canto dos lábios
mas não me guarde num desvio e esquecido (in)cômodo no canto dos olhos.


Meu carinho
Sam

dade amorim disse...

Um sonho de amor cercado de guirlandas e vertigens.
Beijo beijo, poeta.

MIRZE disse...

Bravo!

Beijo

Mirze

LauraAlberto disse...

dois corpos e uma só pele
(nada posso acrescentar)

Abraço
LauraAlberto

Celso Mendes disse...

Maravilha, poeta! Maravilha...

Abraço.

Cris de Souza disse...

bato as asas ao sorrir!

Jorge Pimenta disse...

palavras de ouro para a regeneração da pele e de todas as alvoradas.
abraço!

Oria Allyahan disse...

E que bela fusão!

O.A.

^^