terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

873 - porque eu vento ágil o coração


alegra-me a palavra indomada
que de súbito
arisca-se em alvoroço

13 comentários:

Everson Russo disse...

Indomada é a vida,,,abraços de bom dia.

Joelma B. disse...

...e ela costuma serenar a pele!

beijinho de fã,mestre Assis!

MIRZE disse...

Quem seria domável ainda neste mundo louco e absurdamente áfil!

LINDO!

Beijo

Mirze

Ingrid disse...

Assis querido,
e porque domá-la?..
beijo

Bípede Falante disse...

Alegra-me.
Carrega-me!!
beijoss

Lídia Borges disse...

Sim essas são as mais compensadoras. Chegam e já se instalaram, definitivas...

Um beijo

Sandra disse...

As indomadas dão outra luta.
beijo

Primeira Pessoa disse...

o bom poeta, pegando a palavra a laço.

amansador de palavras chucras, esse zé de assis.

abração, broda!

Luiza Maciel Nogueira disse...

indomável poesia, alegra-me teus versos

beijo

dade amorim disse...

Alegra-nos a tua palavra e seus riscos.

Beijo beijo.

Daniela Delias disse...

Alegra-me também...

M.C.L.M disse...

Alegra-me te ler.

Bj.

Jorge Pimenta disse...

e a poesia cavalga-nos...