segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

858 - auto de invocação para espinhos e saudades II


eu despreparo as redes
que outrora habitávamos
havia nelas tantas iscas
ilhas vazadas de riscos

11 comentários:

dani carrara disse...

os espelhos ecoam
silêncios


"auto de invocação" é muito lindo!

abraço.

Tania regina Contreiras disse...

Os riscos, ah, os riscos, Assis!

beijos, querido!

LauraAlberto disse...

o peixe salvou-se no oceano

beijinho
LauraAlberto

Joelma B. disse...

os riscos:
ariscos mariscos
no mar da voz...

Beijinho para enfeitar segunda-feira, mestre Assis!


p.s: e assim surgem os sopros...

Celso Mendes disse...

iscas e riscos: difícil evitá-los. desabitá-los então...

bela tentativa!

abraço.

Daniela Delias disse...

Te vi despreparando as redes...poema rico em imagens...
Bjo!

dade amorim disse...

E os títulos falam por si.
Beijo beijo.

Sandra Botelho disse...

Interessante...Bjos achocolatados

MIRZE disse...

Bárbaro!

Beijo

Mirze

Centelha Luminosa disse...

Até meus rabiscos me fazem correr riscos... Menos os teus, que são lindos, muito bons!

Parabéns poeta!

Beijinhos da Lu...

Jorge Pimenta disse...

todo o poema amarfanhado pela pior das não palavras: o prefixo. subtileza lírica extrema.

um abraço!