quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

868 - poema à guisa de uns rumores na alma


primeiro te ouvi como numa canção
depois foram nuvens de sorrisos
até que os olhos se viram girassóis
e tudo se eternizou em alvoroços

16 comentários:

Daniela Delias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniela Delias disse...

Olha do que eu lembrei... (http://youtu.be/5P2QqsT-ObI)

"Sempre que o sol
Pinta de anil
Todo o céu
O girassol
Fica um gentil
Carrossel

Roda, roda, roda
Carrossel
Gira, gira, gira
Girassol
Redondinho como o céu
Marelinho como o sol"

Vinícius de Moraes

Bjo

Celso Mendes disse...

destes rumores na alma se alimentam a palavra poética.

sempre o espanto e a beleza.

abraço.

Tania regina Contreiras disse...

"e tudo se eternizou el alvoroços..." Ah...palavras poe´ticas tuas já são minhas, que adotei-as para sentir!
Beijos,

MIRZE disse...

Cuide-se poeta! Rumores ou horrores. São gêmeos.

868, eterniza-se.

Beijo

Mirze

Joelma B. disse...

lindo e mágico como sopro em pólen, mestre Assis!

beijinho carinhoso!

Everson Russo disse...

Isso é amor,,,canção, nuvens e eternizou...abraços de bom dia.

Cris de Souza disse...

que badalação!

Nina Rizzi disse...

sim, foi assim.

LauraAlberto disse...

ver e desejar
depois vem a desarrumação

beijinho
LauraAlberto

Rejane Martins disse...

a nota da essência num murmurinho de rio, a nota da essência num duplo olhar tornassol.

dade amorim disse...

Muitas coisas começam com uma canção.
Beijo beijo.

Zilani Célia disse...

OI ASSIS!
LEGAL TEU VERSO.
ESPERO QUE CHEGUES LOGO AOS 1001.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com/

Lídia Borges disse...

Tanto respirar em tão pouco dizer.

É bela, a poesia se Poesia.

Um beijo

Jorge Pimenta disse...

primeiro os sentidos pousados no mundo; depois o mundo já sem sentido[s]

abraço!

dani carrara disse...

belo