terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

859 - auto de invocação para espinhos e saudades III


eu me atiço de preâmbulos
quando surges em rapsódia
como num assombro de mar


e os espinhos regurgitam
o desembaraço das horas

10 comentários:

Everson Russo disse...

Horas que tanto esperei pela volta...abraços de bom dia.

Tania regina Contreiras disse...

...e adoro chegar mais cedo, porque teu poema tinge meu dia, não será comum, é pelas tuas lentes que o olharei e nada será banal, vulgar...
Salve, poeta!
Beijos,

Lídia Borges disse...

O que aqui encontro deixa-me deslumbrada.

"eu me atiço de preâmbulos"

Bem sei!


Um beijo

.maria. disse...

minha cápsula diária.

Joelma B. disse...

Deixo os preâmbulos por conta da pele...

poesia: bela preliminar no encontro com o dia!

Beijinho carinhoso, mestre Assis!

Celso Mendes disse...

preâmbulo para rapsódia de libertar espinhos.

perfeito!

abraço.

LauraAlberto disse...

o relógio cruel não pára...

beijinho
LauraAlberto

MIRZE disse...

Lindo esse "desemnaraço das horas!"

Beijo

Mirze

dade amorim disse...

Assis, assim você deixa a gente com inveja, o que é uma coisa muito feia de sentir, mas que diante da beleza dos poemas...
Beijo.

Jorge Pimenta disse...

há espaços nos instantes que temos de alvoroçar; outros, que temos de abafar...

abraço!