quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

100 - outro recado

Tu não vieste.
A música tocou até cansar
Meus olhos dançaram antes
Havia tanto vazio
Que tudo se embaçava
Adormeci um canto qualquer
E quando despertei
O silêncio era tão grande
Que eu precisei
Acalmar o coração:
A ausência me precipita

8 comentários:

Mai disse...

É nesta hora que uma presença ocupa todos os espaços e uma dor desmesurada nos engasga e embaça. Um sem nome de um só nome, chove.Beijo

Moacy Cirne disse...

parabéns pela 100ª postagem,
meu caro.
não é facil manter o (bom) nível
tido e mantido
por você.

um abraço.

Lou Vilela disse...

Tintim, meu caro! Que o "mil e um poemas" continue nos brindando com excelentes safras -tem sido uma degustação prazerosa.

Beijos

nina rizzi disse...

tua ausência
me fez
chover:

são tantos cheiros.

(sim, parabénsparabéns e 100 cheiros)

Lara Amaral disse...

Parafraseando o poeta: um vazio pra comentar e um ruído pra distrair...

Moacy Cirne disse...

Balaio/você/Balaio.

Abraços.

Gerana Damulakis disse...

O 100 está 10!

ErikaH Azzevedo disse...

se ao menos tua voz viesse
Abarcasse este silencio
faz-te-ía mais presente em mim.
Não deixar-me-ías tão somente
a presença da tua ausencia
aplancando o meu sentir.


Desculpa o atrevimento...é que não resiti.

Bjos

Erika