quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

107 - Poema de embaraço

Não há silêncio que me
faça sair do teu abraço.
Repito: não há silêncio
E soluço à repetição de
Tanto silêncio e abraço

9 comentários:

Mai disse...

É prá ficar. O corpo fala e tu poemas. cheiro

Joana Masen disse...

De todos os que li aqui até agora, este é o meu preferido. Alguns abraços são para sempre, mesmo que se faça silêncio. Ou que se faça balbúrdia. Obrigada pelo toque, rsss. Já fiz a correção. Abraços!

Lou Vilela disse...

Um embaraço que nos faz amiúde suspirar.

Beijos

HNETO disse...

Não há
força maior
do que
o silêncio.

Matéria prima
de versos e canções.

líria porto disse...

muita vez o silêncio fala mais que todas as palavras...
besos

nina rizzi disse...

aiai, sonhando aqui, em silêncios e abraços...

Lara Amaral disse...

Interessante e bonito poema!

ErikaH Azzevedo disse...

Fazer falar o sentimento.
Silencio...num abraço está tudo dito.

Bjos

Erikah

Gerana Damulakis disse...

10!