sábado, 21 de janeiro de 2012

835 - sonata devoluta para resquício da alba

entorpece em outonos teu olhar
desdenha desejos ao ocaso
dentro dele permeia um extravio

11 comentários:

Jorge Pimenta disse...

nesta tua sonata, descubro olhares que queimam e labaredas que afagam...
a tua voz e nós!
abraço, assis!

MIRZE disse...

LINDO DEMAIS!

Tantos outonos para um extravio de desejo!

Beijo

Mirze

Celso Mendes disse...

ah, os extravios que permeiam olhares a entorpecer nossos outonos...

belo, sempre.

abraço.

Rejane Martins disse...

canto contínuo em vias areadas de luz

dani carrara disse...

dos os olhos mar
do cisco o olhar

Verso Aberto disse...

estamos tontos
de tantos
olhares em desvio

muito bom, como sempre

abração

teca disse...

Extravio entorpecido...

Beijo.

Ira Buscacio disse...

Assis, magnífico este 835!
Há sempre algum extravio no fundo do fundo (do olhar)
Bjão

Eurico disse...

Poema tríptico em que guardas, no poente, a madrugada.
Cada linha um imenso movimento.
Uma sonata!

Abç fraterno.

M.C.L.M disse...

Belíssimo!!

Bj.

dade amorim disse...

Tão triste, Assis.

Beijo.