domingo, 29 de janeiro de 2012

843 - suíte tosca para o não dizer da poesia

a poesia pode ser substantivo
verbo, pronome articulado
não carece de cumprimento
vá até o verso e se exaspere
passe os olhos ou borracha
se emborrache de melancolia
a poesia pode ser quimera
doravante será só alquimia

15 comentários:

dani carrara disse...

bonito.

tem dizeres que desviam rios
com nome de homens.

mas, reencantar só a poesia.

abraço.

p.s: bom dia!

Rejane Martins disse...

- verso a vante, puro decantar, mescla de portão.

Molly Bloom disse...

quando é verbo, não é só poesia :)

Everson Russo disse...

A poesia é exatamente tudo que a gente sentir, inventar e sonhar...abraços de boa semana.

Zélia Guardiano disse...

Assis, alquimista-mor!
Lindeza de poema...
Abraço, amigo, grande poeta!!!

Cris de Souza disse...

tosca nada, sua poesia é fina!

dade amorim disse...

Um grande alquimista, é o que você tem sido, desde que te conheço.
Beijo!

Lívia Azzi disse...

Uau, 843 já?!

A poesia passa os olhos da alma onde o corpo, às vezes, apaga.

Beijos

Samara Bassi disse...

a poesia
pode nascer de um vendaval
da simples quirela
em meio ao milharal
do vão entre as pernas
onde germina
onde a sina de fazer parir
o verso
possa ainda, vir de lugar nenhum.

Meu abraço,
Sam.

Ingrid disse...

cada verso é tudo..
e diz tudo..
beijos poeta.

Van disse...

...e transformará materiais opacos em reluzentes.

Um beijo Assis

Vais disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vais disse...

Ei, Assis,
que bonito
poesia pode ser fantasia, sonho, transformações, transmutações,...
suíte, um quarto, talvez o espaço das maiores intimidades no ser e nos estares, intimidade nos objetos que compõem o ambiente para os alvoroços, os desassossegos, contemplações e silêncios

e todas as suítes, tosca, burlesca, de sertania, sertaneja para cordas e silêncio, para très jasmin, para ouvir Leminski, para exposição de fotografias, para desespero, suicida, para uma possível confluência de rios, insolúvel sob a luz do candeeiro, para o dorso da manhã, para violão tenor e amarelo

o mais legal é a cada suíte uma época e estilos decorativos diferenciados que vem à imaginação

beijo, Assis

Jorge Pimenta disse...

pergunto-me, poetamigo, o que pode, afinal, não ser a poesia?...

Eurico disse...

Um não dizer assaz substantivo!
Estou em doravante...


Abç cordial.