segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

844 - suíte tosca para o não dizer da poesia II

a minha poesia não tem nada ensaiado
é uma praia deserta: areia, vento e água
se me desespero é porque não durmo
há sempre o silencio que me atiça

sabe aquelas guirlandas no céu
são as nuvenzinhas que se avizinham
breve estarei pastando ao lado delas
entrecortado do assovio da brisa

a minha poesia é a orquestra de nadas
coisas que se aproximam de acontecer
um hiato, uns parêntesis, um intervalo
casulo interditado para outro alvorecer

14 comentários:

Vais disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vais disse...

sua poesia mesmo que não tenha nada ensaiado, que seja uma praia deserta: areia, vento e água, que seja uma orquestra de nada, um hiato,
uns ( ),
um ,
ainda assim sua poesia enche a tela de imagens sons ao sabor

beijinho, Assis

Rejane Martins disse...

fundamento de condição natural, guarda estanças com marcadores em traço de florilégio interfoliado - notas de campo nas águas de mar

Everson Russo disse...

A poesia é o sentimento do momento....abraços de boa semana.

Joelma B. disse...

poesia é sutil como a ação do mar nas areias submissas: em silêncio, espraia-se a voz..

Beijinho, Mestre Assis!

LauraAlberto disse...

a sua poesia é arca preciosa

abraço
LauraAlberto

Ribeiro Pedreira disse...

a poesia que nos amanhece ao silêncio do sol...

Adriana Godoy disse...

Esse 844 merece aplausos, a poesia agradece e nós, leitores, também. Beijo

AC disse...

Assis,
Você é um poeta e tanto!

Abraço

Andrea de Godoy Neto disse...

orquestra de nadas que executa uma música imensa e bela, que te transborda...

beijo, poeta!

Lídia Borges disse...

"um hiato, uns parêntesis, um intervalo" onde uma depurada arte poética vai desaguar.

L.B.

Jorge Pimenta disse...

ai, estas orquestras de nada que parem os pequenos tudo que dão sentido à palavra "homem". a poesia é o códice secreto para todas as possibilidades (e algumas reinvenções).

Jorge Pimenta disse...

ai, estas orquestras de nada que parem os pequenos tudo que dão sentido à palavra "homem". a poesia é o códice secreto para todas as possibilidades (e algumas reinvenções).

Eurico disse...

Uma imersão nesses teus nadas...
Um mergulho nesses hiatos...

Abç cordial.