domingo, 22 de janeiro de 2012

836 - sonata devoluta para resquício da alba II

passageiro e acaso
velar velhos vícios:
com a noite me caso

12 comentários:

Fred Caju disse...

Me veio uma cabeça uma cantiga que embala infâncias: http://www.youtube.com/watch?v=E-rXYoax60M

Eurico disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eurico disse...

Chegar à noite e ter a consciência de tudo o que nos trouxe o dia, os dias...
Eis como tratar com musicalidade a aurora da vida.
Também guardo resquícios, em versos e vícios. Guardo uma infância...

Everson Russo disse...

A noite dará muitas opções a esse passageiro...abraços de boa semana.

Jorge Pimenta disse...

o viandante e a sua viagem: tudo parece, tudo ousa, tudo permanece redondo, como o mundo, pelo tempo fora, de dia e de noite.
abraço!

MIRZE disse...

ASSIS!

Encontraste a melhor parceira para ser noiva de um poeta!

Beijo

Mirze

Lídia Borges disse...

Belíssimo!
Um mundo sugerido que se alonga muito para além das palavras.

Um beijo

LauraAlberto disse...

as grandes viagens fazem-se de noite

abraço

Laura Alberto

Eder Asa disse...

Boa noiva, todavia infiel.

dade amorim disse...

Em perfeita harmonia, lindo.
Beijo.

Vais disse...

'com a noite me caso'
pois amante já é

beijo, Assis

Cris de Souza disse...

ô odisséia...