sexta-feira, 9 de março de 2012

883 - poeminha de laço para a senhorinha dos lilases


para afagar o infinito
eu me debruço
em teu olhar

assim me ramifico
em odes e elegias

assim caminho
ofegante
entre as sílabas

assim concebo
as florações
do meu peito

tem muito de ti
no que há de vir

11 comentários:

Everson Russo disse...

E que se venha em amor e paz...abraços de bom final de semana.

Daniela Delias disse...

E o que mais conseguiria afagar o infinito senão esses versos?

Bjo!

MIRZE disse...

Conceber as florações do peito após um afago no infinito!

Que beleza!

Beijo

Mirze

Anônimo disse...

além de toda floração, essa senhora parece tão angelical.

Beijos

(Luiza Maciel Nogueira)

Tania regina Contreiras disse...

tem muito de ti
no que há de vir...

Isso faz de um o Infinito! Tão belo, Assis...
Beijos,

Bípede Falante disse...

A declaração de amor dos sonhos de quem abraça o amor :)
Bjsss

Rejane Martins disse...

a tope, alças em voo afetos de linha;
há um feixe de luz que fita refração em prisma de olhar.

Jorge Pimenta disse...

do tanto de ti no que há de vir... apenas porque o foi, mesmo não o sendo já.

abraço intemporal!

dade amorim disse...

Teu peito é pródigo em florações.

Beijo beijo.

Anônimo disse...

você é uma pessoa encantadora, Assis.

Andrea de Godoy Neto disse...

há olhares de infinito que germinam dentro da gente...


beijo