quarta-feira, 14 de março de 2012

888 - partita de entrega para girassóis e lilases IV


Não há nada como o sonho para criar o futuro.
 Victor Hugo

hoje eu flutuei sobre as águas
como num milagre de elevação
quando as palavras me tocaram
estas que apenas em teus lábios
haverão de aplacar a minha sede

eu estarei eterno para o espanto
de te cumprir em amanhecimento
de ornar a tua fronte de alvoroço
vaguear tuas veredas em arrepio
como ulisses a retomar sua ítaca

13 comentários:

Everson Russo disse...

Eterno sempre no sonhar,,,no formatar desejos de vida...abraços de bom dia.

Lídia Borges disse...

Um milagre de elevação é o dom de sonhar a partir de quase tudo e quase nada. De não vacilar no retorno a "casa".


Beijo

AC disse...

Por aqui o encanto é permanente, Assis!

Abraço

Celso Mendes disse...

a entrega por si só é poesia. assim então...

abraço!

Tania regina Contreiras disse...

"...eu estarei eterno para o espanto
de te cumprir em amanhecimento..."

Ah, Assis, eu leio muitos de teus poemas como se fossem todos escritos pra mim...rs e sonho! São arrebatadores e, ao fim, hoje fui Penélope! rs

Beijos,

Daniela Delias disse...

Lendo a frase de Victor Hugo lembrei do Nando Reis em "Meu mundo ficaria completo (com você)": se a fé remove até montanhas, o desejo é o que torna o irreal possível...

Os versos por aqui estão a cada dia mais bonitos, se é que isso é possível...

Bjo!

MIRZE disse...

Vitor Huho também disse: A palavra, como se sabe é um ser vivo; e este 888 escatológico a me apavorar.

Bela partita. Acredito em flutuar tão leve depois desta longa jornada.

Beijo

Mirze

Rejane Martins disse...

...em dia especial, vim te entregar um carinho por teu rumo poesia.

Bípede Falante disse...

Não consigo perdoar Penélope por ter perdoado Ulisses que nunca perduou a ninguém rs
Belo poema, Assis.
Beijoss :)

dani carrara disse...

muitos sonhos

dade amorim disse...

E poesia não é puro sonho?

Beijo.

Jorge Pimenta disse...

ser-se eterno para o espanto é aprender a não morrer...

abraço!

Cris de Souza disse...

sonho com poesia noite e dia- sina!