terça-feira, 13 de março de 2012

887 - partita de entrega para girassóis e lilases III


tinhas o sabor das romãs nas mãos
quando me elevei em tuas nuvens
e percorri exangue esta nua pele
nos teus apegos e nos teus lilases

tu me vinhas embevecida de magia
como rota sutil para o alumbramento
tinhas o perfume da manhã no lábio
e o atrevimento do desejo a arrebatar

tinhas o sabor das romãs nas mãos
vinhas palavras, gestos e correnteza
vinhas como norte para os girassóis
e o teu corpo era sorriso e alvíssaras

17 comentários:

Bípede Falante disse...

Ter e ser esse sabor dá às palavras, além de som e significado, também, gesto.
Muito bonito, Assis:)
Beijoss

Primeira Pessoa disse...

existirá, por dentro, algo mais lindo que um romã?

aquele monte de pepitas...
aquele tantão de poesia.

tá me dando agonia. cê já vai no de 887...

Everson Russo disse...

Sabor de fruta,,,sabor de pecado...abrços.

Celso Mendes disse...

entre romãs, girassóis e o desejo na pele, o alumbramento da poesia em toda sua força.

esplêndido!

abraço.

Lara Amaral disse...

A gente lê o poema e vai dando sede e água na boca ao mesmo tempo.

Beijo.

Lídia Borges disse...

O que dizer que cada sílaba, cada palavra obedece harmoniosamente à voz do espanto?

Um beijo

Lídia Borges disse...

errata:

O que dizer "SE" e não o que dizer "QUE" :)

Adriana Godoy disse...

Vou acompanhando o número de seus poemas. E vou me deleitando.
Creio que haverá muito mais do que mil e um poemas.

Bonito mais esse, Assis.

Beijo

dade amorim disse...

Esses poemas não demoram a atingir os 1001. E depois?

Beijo beijo.

MIRZE disse...

Adoro suco de romã! Uma tonalidade ímpar como seus poemas, Assis!

Sorrisos e alvíssaras! (lindo)

Beijo

Mirze

dani carrara disse...

romã.

dani carrara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniela Delias disse...

"tinhas o perfume da manhã no lábio
e o atrevimento do desejo a arrebatar..."

Do que mais se precisa?

Poema lindo!

Bjo

A VIDA É UM ETERNO APRENDIZADO disse...

Bom dia!
Aqui em casa tem um pé de romã e está carregado,enormes os frutos.
Lendo seu poema me deu vontade de comer um rssssss.
Grande abraço
se cuida

Jorge Pimenta disse...

rima o rumo na romã. e depois? sabê-lo-á ulisses depois de tanto pretérito imperfeito?

abraço, caro amigo!

Rejane Martins disse...

bonito é o rumo da romã, que não tem plano de voo, apenas nasce naturalmente.

Cris de Souza disse...

Falar o quê? Um poema melhor que o outro...