sábado, 31 de março de 2012

905 - Ária de formosura para uma geografia de cisnes


vagam girassóis em tua cerviz
adornam pelos e arrebóis
para alumbramento do beijo

corre célere a insânia do desejo
deságua em correnteza de rio
faz vertigem, viagem, delírio

vagam girassóis em tua cerviz
em repetição de ritos e gestos
neste bailado cego de comoção

10 comentários:

Mirze Souza disse...

A insânia do desejo, faz vertigem e é cego não só de comoção.

BELO, BELEZA!

Beijo

Mirze

Luiza Maciel Nogueira disse...

uma pintura de versos e palavras, acho que é assim tua poesia

beijos

Everson Russo disse...

Que esse desejo seja saciado em amor...abraços de bom sábado.

Ingrid disse...

quanto desejo que seduz ..
um beijo para um lindo sábado querido..

Lídia Borges disse...

"Uma geografia de cisnes" é como um mapa ilustrado de seduções e enamoramento.


Beijo

Anônimo disse...

Estou aqui há dois dias lendo seu blog. Caí aqui mas não consegui desembarcar.
Sou de outro planeta, o planeta
http://bianca qualey.tumblr.com/ e não consigo lhe seguir.
Mas voltarei.
Gosto de poesia,faz parte do meu currículo escolar.

A sua ária é formosa.
Já quanto ao cisne,temo por seu delicado pescoço, por sua fragilidade.Que carga, coitadinho!

Um beijinho, poeta.
Vou levar alguns poemas seus para a minha professora de literatura, that´s okay?
Bianca ☺

Daniela Delias disse...

Que linda a palavra "cerviz". Que lindos esses girassóis em repetição de ritos e gestos...

Te beijo,

Dani

dani carrara disse...

tão entrega.

belo.

Jorge Pimenta disse...

bailado de cisnes que outrora se anunciaram girassóis; e eu a desejar erguer-me acima destas paisagens...

abraço, assis!

dade amorim disse...

Alumbrados ficam teus leitores.

Beijo beijo.