terça-feira, 27 de março de 2012

901 - ária de contemplação para paixões e afins


há um estranho mundo em tuas pernas
que eu preciso desvendar,
um recôndito de oásis a aplacar a sede
de tantos descaminhos e pretéritos
há um estranho mundo que faz visgo
que impele em cheiro meus lábios
uma morada de silencio onde
depositarei atônito todo cansaço
da existência de atroz impossibilidade

12 comentários:

Bípede Falante disse...

Nada como saber usar as palavras como um passaporte!!
Beijoss :)

Everson Russo disse...

Um mundo de prazer e dor...abraços de bom dia.

Lara Amaral disse...

Uma sensualidade tão romântica, tão linda de se ler essa sua!

Beijo, querido.

(Adorei o poema no facebook, claro! Já coloquei na minha galeria no blog, e roubei uma foto sua para pôr junto, hehe.)

dade amorim disse...

Belo belo, sensual e doce.

Beijo, Assis.

Lídia Borges disse...

Fico a contemplar, em silêncio, os caminhos que a paixão percorre até ser poema.


Um beijo

Sandra disse...

Sensualmente belo ...
Abraço

Mirze Souza disse...

Desvendando o mundo a contemplar paixões. Se há oásis, é solo deserto.

LINDO!

Beijo

Mirze

Insana disse...

Uma beleza

bjs
Insana

Luiza Maciel Nogueira disse...

o amor é algo espetacular - oamor como forma de poesia

beijo

Daniela Delias disse...

Na contramão dos descaminhos e pretéritos, os caminhos e o presente. Um doce presente.

Bjo

Ingrid disse...

desejo puro e único a te arrebatar poeta..
sempre esplêndido.
beijos..

Jorge Pimenta disse...

há trilhos e trilhas que por mais percorridos sejam sempre hão de abrir em segredos e não-ditos.

abraço!