terça-feira, 6 de abril de 2010

176 - Variações sobre Pasárgada


Deito-me à espera de oferendas
Aqui sou amigo de reis e rainhas
Tenho o quero-quero e o bentivi
Chove na minha horta e no jardim

A mulher do sonho é carne e jasmim
Há cascatas de leite no vão das águas
Há dicionários de várias línguas, do
aramaico ao latim, e ninfas sossegadas
soletram ao ouvido as letras para mim

13 comentários:

Mai disse...

Praticamente um zeus.
Que delícia foi ler isso.
Que as ninfas soletrem em várias línguas ao teu ouvido, poeta.

Cheiro e sorriso largo.

nina rizzi disse...

eu deixava até de ser ateia. nossa, como eu preciuso da pasárgada pra não me matar...

Jorge Pimenta disse...

...e, entre ninfas e jardins de delícias, sons e sentidos, palavras e significados, a existência acaba por se cumprir.

Um abraço!

Lara Amaral disse...

Imagino daqui sua feição de poeta ao ouvi-las soprar...

=)

Beijim.

Zélia Guardiano disse...

Nossa! Quem tem o quero-quero e o bentivi, já tem tudo... Mas, não: há ainda mulher linda e perfumada, leite a jorrar, chuva na lavra e o poliglotismo, que é o bem maior! Parabéns, querido! Quem sabe o que você sabe merece isso tudo e ainda mais!!!
Um forte abraço

líria porto disse...

um dia inventei um que ficou assim:

(des)bandeirar
líria porto

vou-me embora pro horizonte
lá sou amigo do infante
aquele que adiante
depois da ponte da fonte
busca o nascente o poente

vou-me embora pro horizonte
não me pergunte o quadrante
nem me peça que o aponte
vou-me embora pro horizonte

(lã onde o sol alua)

*

besosssssssssss

Lou Vilela disse...

Um primor, meu caro!

Beijos

Primeira Pessoa disse...

cê ta cada vez melhor, assis.
essa rima toda atravessada, parece letra de música.
abração.

Wilson Torres Nanini disse...

Imagino como chegará apurada sua poesia quando do 1001º poema. Todos desejamos, ainda que poucos confessem, um universo tão paralelo quanto anestésico. Sua poesia tem a chave de édens maravilhosos. Abraços!

Gerana Damulakis disse...

Ah, esse poema é uma delícia só. Dialogando com meu poeta maior, me agrada duplamente.

ErikaH Azzevedo disse...

Que bonito, tão suave e tenro... onde será este paraíso??? essa coisa bucólica, esse certo "arcadismo" de dentro...

bjos querido

Erikah

ErikaH Azzevedo disse...

Ah,e esqueci de dizer...como dizia o Bandeira

!Vou-me (tb) embora pra pasárgada"

rs!

Iara Maria Carvalho disse...

essas ninfas desassossegam-nos ao pé do ouvido!