quarta-feira, 2 de março de 2011

510 - Loa de umbral enternecido na aurora

Principio com artes de aluvião
Recolhendo o barro nas retinas
Folgando algazarra de passarinho
Lambuzando de riso jogos florais

Principio arremedos de lagartos
Escárnio de peixe nos alagados
Mão de cedro fuçando paisagem
Imorredoura cotovia em rodopios

Principio atiçando lesma no jirau
Convocando o repúdio de redes
Alisando voz no olor da cascata
Retiro manso no casulo do verso

17 comentários:

Mirze Souza disse...

Fantástico, Assis!

"Retiro manso no casulo do verso"

Esse verso fica para a história!

Beijos, poeta MIL!

Mirze

Lou Vilela disse...

E que melhor começo para delicados poemas?

Cheiro

Everson Russo disse...

Que sejam sempre eternos esses versos...abraços de bom dia.

Wanderley Elian Lima disse...

Me levou a um cenário rural. Adoro.
Abração

Malu disse...

Assis,


Enternecida fico em ler seus versos ... :)


Bjo.

Lívia Azzi disse...

Um encanto, Assis.

Perco-me no casulo.

Beijo

Marcantonio disse...

Outro belo momento da sua poesia. Aliás, os quatro últimos poemas planam irmanados em elevada atmosfera. Neste as imagens fluem em cascata, verso a verso.

Abração.

R.B.Côvo disse...

Inspirado você anda. Obrigado pela participação no mundo suspenso. Continue acompanhando a princesa. Abraço.

Luiza Maciel Nogueira disse...

ah, essas imagens refrescam a poesia numa água límpida - qualquer pó de outrora se esvai

beijos!

Cris de Souza disse...

uau, imagens fantásticas!

dá gosto de ver...

beijo, assis.

Ingrid disse...

uma bela aurora em aguçar dos sentidos..
beijo querido Assis

docerachel disse...

Paisagem de remaso que nos alaga a alma.

Lara Amaral disse...

Minhas íris ainda é cheia de poeira, mas a pupila sorri ao te ler.

Beijo.

Suzana Martins disse...

Aliso as vozes nos versos...

Beijos

Eder Asa disse...

Me retiro manso do casulo do verso, Assis...

Abraço!

Jorge Pimenta disse...

o rio escorre para a foz, mas a nascente continua a brotar com o brilho e a transparência dos lugares sagrados. e a viagem que já passou do meio...
um abraço!

Eurico disse...

Esse é puro deleite. Genial, amigo velho!