sábado, 19 de março de 2011

527 - Sumário para o retiro das sombras

Medra a palavra em tua boca
Medra segredo e interjeição
Pois o que não disseste flutua
Dissonante entre lábios e saliva
Inaudito no sem fim do silencio

17 comentários:

rouxinol de Bernardim disse...

Simples mas original. gostei.

rouxinol de Bernardim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Zélia Guardiano disse...

Ai, meu querido Assis, essas palavras não pronunciadas...
Ai...
Lindíssimos versos, amigo!
Abraço apertado!

Everson Russo disse...

O sem fim do silencio,,,otimo isso...abraços de sabado.

R.B.Côvo disse...

Gostei. Abraço.

Luiza Maciel Nogueira disse...

bárbaro poeta. das poesias mais lindas q já li

beijo

Rejane Martins disse...

Tua poesia, Assis, desvela sem fim.

Wanderley Elian Lima disse...

O medo, impede as palavras que se calam.
Abraço

teca disse...

Um silêncio preciso...

Beijos.

Tania regina Contreiras disse...

Nossa, Assis, tenho tantas palavras flutuantes!
Beijos,

Ingrid disse...

e se o silencio findasse.. as sombras se retirariam.. pela tua boca.
beijo poeta

Emoções disse...

Os ventos que as vezes tiram
algo que amamos, são os
mesmos que trazem algo que
aprendemos a amar...
Por isso não devemos chorar
pelo que nos foi tirado e sim,
aprender a amar o que nos foi
dado.Pois tudo aquilo que é
realmente nosso, nunca se vai
para sempre...

Mari Amorim disse...

Vim,gostei,peço-lhe permissão pra ficar.
Obrigada pelo carinho,fico feliz quando deixa suas boas energias,por lá,muitas dádivas em sua vida!
um abraço,
Mari

AFRICA EM POESIA disse...

Neste dia de Blogueiro


Eé lindo quando andamos por aqui e sentimos a união e o gosto que sentimos por estarmos juntas.
Viva a PRIMAVERA
Viva A vida
viva O Amor...

BEIJOS

Jorge Pimenta disse...

medra a palavra na boca.
estoura o silêncio nos lábios.
perco-me entre as paredes do canto!

Í.ta** disse...

o não-dito que se ouve. ótemo isso!

abraços.

Raíz disse...

Guardarei para mim este sagrado SUMÁRIO!

Um beijo

R