sexta-feira, 25 de março de 2011

533 - Compêndio para o desatino do teu olhar II

Eu só não te fui por querer
Porque tu não me foste
Porque me ias sem graça
E eu só te fiquei lembrança

22 comentários:

Everson Russo disse...

Que ao menos seja a melhor lembrança...abraços de bom final de semana.

Sandra disse...

Que seja doce essa lembrança...
Beijo

Luiza disse...

Relato de um desencontro em poesia, o querer e não ir e a lembrança que não sai da cabeça...lindo como sempre escreves com esse perfume de Assis em poesia. Beijo poeta.

Sam disse...

embrulhei então
e guardei num
cantinho do bolso,
pra mais tarde,
pendurar na memória.

Que belo, Assis.

Meu beijo.

Jorge Pimenta disse...

entre o ser e o não ser, há-de sobrar quem fique. nem que seja um semi-olhar no desatino da lembrança.
abraço, poeta!

R.B.Côvo disse...

De alguns queremos ser algo mais... Abraço.

Eder Asa disse...

Pelo menos ficou rs

Raíz disse...

Excelente construção, Assis!

Lendo de trás para frente então...

Ao menos ficou-te lembrança!

Beijos, poeta!

Mirze

Celso Mendes disse...

Olhares, lembranças, momentos. Um tanto do que nos compomos.

Abraço!

Loba disse...

se a gente inverte a leitura, o desatino é do olhar do poeta e tudo começa na lembrança!
beijo!

Tuca Zamagna disse...

Quem não vai não é, quem não vai bem leva lembrança... com prazo de validade vencido.

Abraço, Assis!

Tania regina Contreiras disse...

...mas lembrança é semente e germina, Poeta! rs
Grande!
beijos,

Úrsula Avner disse...

Olá poeta, composição criativa de versos- trabalho de mestre ! Um abraço.

Fernand's disse...

esse foi pra mim!



rs
bjs.

Vais disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vais disse...

E que seja a mais doce lembrança

* o 531 é de amolocer, e parabéns pelo selinho *

* o 532 é um tormento *

* e o 534 corta, lateja, bonito de doer *

beijo, Assis

dade amorim disse...

O desencontro me fez lembrar desses pássaros que dão impulso ao voo e voltam de repente, como arrependidos de partir. "E eu só te fiquei lembrança" é muito bonito.

Lara Amaral disse...

Às vezes é uma espera de quases...

Beijo.

teca disse...

Vai... não vai... o olhar não seduziu? Tente outra vez...

Um beijo terno.

Bípede Falante disse...

E ficou com graça :)

Cris de Souza disse...

já disse e repito: adoro seu poder síntese.

Ingrid disse...

lembrança mais que desatinada..
beijos..