segunda-feira, 7 de novembro de 2011

760 - canção de bem-querer para palavras que atiçam ventania

p/ Tânia Regina Contreiras

quis a mão sábia interceder-se em ventura
nesta fugaz epifania que corrói o amanhecer
quis beber cântaro, moringa, pote, alvíssara
como se o preâmbulo em tudo se contivesse
quis ímpeto solene, invento, casulo, maresia
tão insólito devir, pêndulo que a haste move
quis miçanga de âmbar em miúdo calcanhar
para pirilampos que enfeitam alumbramento

14 comentários:

Tania regina Contreiras disse...

Poeta, poetíssimo querido, pense uma criança dando pulos de alegria! rs Todas asplavras assim postas, vestidas de poesia...que coisa mais linda, Assis! Como se você tivesse juntado um punhado de miudezas de rara beleza numa só caixinha...AMEI!!!! rs
Beijos, menino, e obrigada...Sem esquecer o "amém" depois dessa prece poderosa!

Everson Russo disse...

Canções das mais puras inquietudes da alma...abraços de boa semana.

Celso Mendes disse...

ventania atiçada, palavras sopradas, canção para merecida homenagem.

abraço!

dani carrara disse...

essas palavras dão uma entradeza na gente,

muito lindo. de verão e venTânia...


bjo

MIRZE disse...

Um ciclone de pura beleza!

Beijo

Mirze

Cris de Souza disse...

quanto bem querer numa só ventania...

gostotantodocês*

Analuz disse...

voz elevadíssima neste dedicado a Tânia!

Belíssimo!

Beijinho, poeta Assis!

Tuca Zamagna disse...

Contreiradíssimo, Assis!

Abraço

Mulher na Polícia disse...

Parabéns Tânia!
Tão lindo...

Beijo poetinha.

Luiza Maciel Nogueira disse...

Tânia merece essa linda canção!

Beijos daqui.

dade amorim disse...

Tânia merece esse vendaval de beleza, se merece!
Beijo beijo.

Daniela Delias disse...

E ela adora a palavra "pirilampo", li isso outro dia rs...que bonito, Assis. Lindo, né Taninha?
Bjos aos dois!

Jorge Pimenta disse...

tenho andado meio afastado dos blogues, caro amigo assis, imagino eu que saibas por quê. o nosso roberto foi a prioridade desta viagem de nenhuma sombra, e só agora, ainda que harmonizando com o trabalho por-cumprir, vou-me chegando aos blogues e ao muito que neles procuro. a taninha é aquela que homenageia e que por ti é agora homenageada, neste ramalhete de belo dizer e ainda mais por-sentir.
belo e merecidíssimo!
um abraço e um beijo!

Rejane Martins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.