terça-feira, 15 de novembro de 2011

768 - esboço para duendes em retrato amórfico

deu-me de germinar ardósias
em cada folha como pétala
- o fino predicado mineral

néctar de textura cristalina
- pomo de deusa grega
seiva que no silvo se desenha

6 comentários:

MIRZE disse...

Coisa mais linda, ASSIS!

Rendo-me!

Beijo

Mirze

Analuz disse...

Texto sibilante...

Beijinho, poeta Assis!

Everson Russo disse...

Fortes sentimentos e desejos...abraços de bom feriado.

Tania regina Contreiras disse...

"Deu-me de germinar ardósias..." Uau, poesia é isso, é a minha pele assim semeada pelos teus versos, os poros abrindo-se para os primeiros brotos dessa terça de Marte! Beijos, querido poeta...

Cris de Souza disse...

Deixo os duendes me levar levemente...

Jorge Pimenta disse...

há.ali.iterações - o vvvvvvento e todos os ssssssssssilvos.
abraço!