segunda-feira, 21 de novembro de 2011

774 - a poesia é o silencio engravidando sílabas

não houve palavra que desse conta
do alvoroço em tua fronte
no entanto eu bebia tuas retinas
era o fino fio em teus supercílios
ainda guardo no espelho a memória
dos cavalos alados que riscam o céu

16 comentários:

Tania regina Contreiras disse...

Menino, Assis: bastava ler o título, que escândalo! Mas ainda veio o poema...nossa!
Beijos, querido: eu a-mei.

Everson Russo disse...

E que essa poesia ecoe seu grito de silencio e alma...abraços.

Rejane Martins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MIRZE disse...

LINDO DEMAIS!

Realmente, o silêncio é a matéria da poesia.

Beijo

mirze

Analuz disse...

imagino que cavalos alados cruzam o arco de tua íris quando versejas, poeta Assis!

= )

Beijinho de fã!

Celso Mendes disse...

ainda bem que há quem alvorece suas palavras para nosso deleite.

abraço.

LauraAlberto disse...

Ah, POETA!!!!
Perfeito!!!
Vou olhar o céu à procura dos seus cavalos!!!
Beijinho
LauraAlberto

LauraAlberto disse...

Ah, POETA!!!!
Perfeito!!!
Vou olhar o céu à procura dos seus cavalos!!!
Beijinho
LauraAlberto

Jenny Paulla disse...

o silêncio é um cavalo alado imaginário que cruza o céu distante, perdido, levado pelo mundo atormentado há 4 passos dali.

Adriana Karnal disse...

esses riscos que só a poesia e os alados trazem em suas mensagens.bonito,Assis

Vais disse...

Se fosse só o título, já seria um poema inteiro
e o poeta pare alvoroços, retinas, memória no espelho, cavalos alados, céu riscado, metáforas, léguas e descaminhos, assobios e pedra quente

beijos pra ti Assis

Luiza Maciel Nogueira disse...

"beber retinas" que fantástico Assis, ou eu abri os olhinhos ou agora que começou o efeito da bebedeira e tem se prolongado até, quando passo por aqui

Beijos

Lídia Borges disse...

Gosto muito destas sílabas grávidas de poesia.


Um beijo

Lídia

dade amorim disse...

Título maravilhoso, poema, uma delícia.
Beijo beijo, Assis

Jorge Pimenta disse...

admiráveis estes cavalos de asa delicada sobre as montanhas azuis do céu.
abraço!

Ingrid disse...

um olhar de silenciosos versos..
beijo querido.