quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

136 - Poema de todos os quereres

Na foto que te fiz metade
Vazava um olho de abril.

O sereno vento da manhã
Enluarava de artifícios
o córrego de face a face.

Eu jurava rapsódias ao teu ouvido
e tu me esquecia com mãos e lábios.
Nunca fazia frio junto a ti.

4 comentários:

nina rizzi disse...

abril era o mês que eu mais sonhava amores.
abri meu coração; em histeria até as pernas
mas como sonho coisas impossíveis,
e o meu abril, despedaçado...

cheiro.

Mai disse...

Rapsódias, poética, faces, luas...
Na mente os queres e a outra metade de tudo.
Você faz escavações e achados.
Cheiros

Lara Amaral disse...

Aqui em seu espaço só faz calor, daquele gostoso, de aconchegar pálpebras nas leituras destas suas belas poesias.

Adoro, sempre!

Beijo grande.

Gerana Damulakis disse...

"Eu jurava rapsódias ao teu ouvido": gostei tanto deste verso.