quinta-feira, 7 de abril de 2011

546 - quando a esfinge me propôs o teorema


Decomponho-me de vazios
Feito nuvem, raiz suspensa
Onde nenhum sumo se extrai
Como canto silencioso de girassol
Em rota de colisão com o entardecer

23 comentários:

Jorge Pimenta disse...

como o silêncio e o vazio podem tocar mais profundamente do que cânticos e orquestras inteiros.
a alegoria da colisão entre o girassol e o entardecer são tecido poético do mais fino recorte.
abraço, poeta!

Everson Russo disse...

O silencio e o vazio dizem muito,,,principalmente no anuncio do entardecer...abraços de bom dia.

Wanderley Elian Lima disse...

Ao entardecer, o girassol vai dormir,
sonhando com um novo dia.
abraço

Lívia Azzi disse...

Uma proposta fica excitante quando provoca vazios... Vazios são enigmas que a alma suplica para o corpo solucionar.

;-)

-----------------------------------

Sobre o conto: Lara não aceitou nenhum outro nome!

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

embora vazio a levenza é comovente

Lara Amaral disse...

Vc sempre colide com essa luz que queima mansa e insistentemente.
Calorzinho bom... ;)

Naty e Carlos disse...

Milagre é tudo aquilo que enche o nosso coração de paz.
Paulo Coelho
Bjs com carinho Naty

Raíz disse...

Ave Assis!

Nessa rota de colisão me encontrei no meio dos vazios.

Beijos, poeta MIL!

Mirze

Celso Mendes disse...

Hoje já usei essa frase, mas cabe muito bem aqui, então a repito:

"Há muitas maneiras sérias de não dizer nada, mas só a poesia é verdadeira."(Manoel de Barros)

Grande abraço

dade amorim disse...

Bendita esfinge.
Beijo, Assis.

PS – Você está no poema amigo de amahã, certo?

João Ludugero disse...

Passa lá no meu blog. Se gostar, me siga.
Adorei estar aqui. Já estou dentro, seguindo.
Felicidades, muitas alegrias. Hoje e sempre!
Hper abraço,
João.

Tania regina Contreiras disse...

Ah, o girassol e o entardecer, um indo ao encontro do outro, isso é demais! Colisão? Emoção...
Beijos, Poeta!

Primeira Pessoa disse...

assis,
o girassol grita.

colidir com o entardecer?
como não pensei nisso antes?

o anoitecer me atropela.

beijão do amigo e fã, o

r.

Sam. disse...

Ah Assis... após a última postagem no blog desinformação seletiva, foi impossível não vir conhecê-lo...

Como comentei na ocasião no mesmo blog, gosto muito dos versos populares..
mas nada como versos bem feitos, estimulantes que fazem o cérebro funcionar, o coração bater o sangue correr...

já te sigo, e agradeço aqueles desvairados por promover posts que nos levam a conhecer belezas como as que escreve...

Abraço grande!

Ingrid disse...

sempre de pensar..
beijos

Luiza Maciel Nogueira disse...

Enigma, coisa rara em branco. Bjs

teca disse...

Girassol descansa à tarde... relaxa alma...

Beijos.

Marcantonio disse...

Que teve como corolário essa magnífica imagem de girassol em rota de colisão com o entardecer!

Grande momento.

Abração, Assis.

Cris de Souza disse...

vale a pena ler de novo...

NãoSouEuéaOutra disse...

mas sempre nos recuperamos, e até esquecemos o ontem!!!

Í.ta** disse...

que momento este do título!

abraços

Bípede Falante disse...

Nossa, que coisa mais linda, Assis!

leonor cordeiro disse...

Assis, voltar para os seus versos é sempre um presente.
Graaaande abraço!