quinta-feira, 14 de abril de 2011

553 - Faltam arder os olhos no inventário das horas

Pois se espraia a ventania neste porto solitário
E há sombras por demais querendo embarque
Até os extravios se tornam oferenda de bússola

22 comentários:

Vinicius.C disse...

Bom dia Poeta!!

Na confusão externo um pouco de paz e sigo!

Como sempre muito bom!


Um forte abraço!

Te espero no Alma.

Zélia Guardiano disse...

Há sombras por demais querendo embarque: sempre há...
Para verificar isso, basta inventariar o tempo e, antes, vistoriá-lo.
Lindo poema, querido Assis!
Abraço

Fred Caju disse...

O porto e suas sombras. Muito bom, camarada, gosto quando o título participa diretamente dos versos do poema. Abraços!

Raíz disse...

ASSIS!

No inventário das horas, os olhos ardem muito!

Beijos, Poeta mil!

Mirze

Loba disse...

ah, sombras e extravios, melhor não tê-los! que a oferenda seja poesia.
beijo

Everson Russo disse...

Que essas sombras não ofusquem a direção dos caminhos de amor,,,abraços de bom dia...

Sandra Botelho disse...

Nenhuma bussola indica o caminho do amor...Que bom seria se indicasse.Beijos achocolatados

dade amorim disse...

Poema com gosto de solidão.
Beijo grande, Assis.

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Muita plataforma pra pouco coração..... eternos passageiros da horas.

gostei muito

Sam. disse...

Acordei tão assim hj...

lindo ver sentimentos preciosos descritos de uma maneira tão bonita...

Um beijo, querido..

Sandra disse...

Na busca do norte os olhos ardem e as horas queimam.

Luiza Maciel Nogueira disse...

ah essa "oferenda de bússolas", é que "perder-se também é caminho"

Grande Assis!
Beijos

Contos da Joii disse...

Na "confusão", quem se perde se encontra. Um ótimo fim de semana pra ti poeta. Bjos da Jooi.

Roberta disse...

a ventania da partida!

Lou Vilela disse...

"Navegar é preciso; viver não é preciso". ;)

Bjs

Eder Asa disse...

ex-praia são desertos de solidão,

Gostei desse de uma maneira diferente, sei lá. Oferenda de bússula é desnorteante!

Eder Asa disse...

ex-praia são desertos de solidão,

Gostei desse de uma maneira diferente, sei lá. Oferenda de bússula é desnorteante!

Lara Amaral disse...

Sua lira por demais me assanha.

Beijo.

Jorge Pimenta disse...

nunca confiei nas ofertas que guiam. as bússolas fazem-se com as mãos e os olhos que as manejam.
abraço, querido amigo!

Ingrid disse...

e as direções..
beijos

Cris de Souza disse...

só pode ser reflexo dos mil e um olhares...

Bípede Falante disse...

No inventário das horas ninguém encontra os relógios :)
beijos