sexta-feira, 8 de abril de 2011

547 - Partita em tom menor para cais e ventania

As tuas águas me invadem de esquecimento
És-me a vertigem do sempre,
O inútil sobraçar

De ti me acusam as dores,
Os temores raiam por sobre as horas
Não há invenção possível

As tuas águas me invadem de esquecimento
E eu recito alegorias para o mar
Vingo-me em doces preces

21 comentários:

Loba disse...

as vinganças doces são as mais efetivas. e que tragam sempre as preces poéticas.
beijo

AC disse...

Há preces que são o perpetuar dum estado de alma...

Abraço

Everson Russo disse...

O pior dos sentimentos ao certo é o esquecimento,,,,abraços de bom final de semana.

Sam disse...

sou plâncton que não vingou
nessas tuas águas calmas
e mornas
onde o esquecimento
me aqueceu
as têmporas
por esse navegar calado
e distante.

Meu carinho, Assis.

Luiza Maciel Nogueira disse...

É incrívem como tu arranjas as palavras tão bem - formando até uma paisagem. :)

Beijos pra ti.

Cris de Souza disse...

pra mim isso é tom maior...

beijo, mestre!

Jorge Pimenta disse...

as águas do esquecimento.
não há ser, homem ou não, que não se degladie contra à fonte do esquecimento. pelas maiores (as dos poetas) ou mais mesquinhas (as de baco) razões, esta batalha é a que transforma a tinta em sangue e o ar em verso.
um abraço, poeta imenso!

Contos da Joii disse...

Poeta Assis, tão curto é o amor e quão longo é o esquecimento. Não quero as boas razões das coisas, quero contos, histórias e versos. Beijos da Joii.

Sam. disse...

tão doces...como o doce poder de amar...

alguém já disse que o que a memória ama fica eterno...
e eu digo que nem mesmo as águas mais profundas conseguem levar..

Um abraço grande, Assis..

Bom final de semana!

Fernand's disse...

adorei o modo de vingança...


rsrs

Raíz disse...

"És-me a vertigem de sempre,
o inútil sobraçar!

Já valeu o poema!

Beijos, poeta MIL!

Mirze

Wanderley Elian Lima disse...

Oi poeta
Quando há vingança, é porque o esquecimento não foi total.
abração

Ira Buscacio disse...

Assis, querido!

A vingança é doce, como o esquecimento!
Bjão e belo fds

Sonhadora disse...

Poeta

Há preces que se perdem no mar...escorrendo entre os dedos.

Um beijo
Sonhadora

NãoSouEuéaOutra disse...

tem dias que assim acontece!!!
e também, 1001 está próximo.

abraço

Néia Lambert disse...

Vou ter que concordar com o comentário do Wanderley,quando se deseja a vingança é porque ainda se lembra muito da pessoa amada ou ex-amada.

Um abraço

Daniela Delias disse...

Oba! Dia de estar aqui! Vingo-me das armadilhas desse tempo doido esquecendo-me por horas e horas aqui.
Bjinhos.

O que Cintila em Mim disse...

Meu Deus, que delícia de se ler!

Adriana Karnal disse...

Assis,
te li em águas doces e profundas...lindo poema

Celso Mendes disse...

Que se joguem as preces ao mar em oferenda...

abraço!

Ingrid disse...

há sempre em teus versos algo que me toca a fundo..
.."de ti me acusam as dores"..
.."doces preces"..
beijo querido Assis..